A Justiça Federal determinou nesta terça, dia 12, o bloqueio de R$ 15 milhões de contas do ex-prefeito de Maués Padre Carlos Góes (PT). Esse valor, segundo a sentença, é para cobrir prejuízos financeiros de atos de improbidade administrativa deixados pela gestão municipal de 2013 a 2016.

O ex-prefeito é acusado de, antes de deixar a Prefeitura de Maués, em dezembro de 2016, não ter prestado contas de R$ 24 milhões que o município recebeu de repasse do Fundeb (fundo da educação básica), do Ministério da Educação (MEC). O recurso seria para pagamento de servidores do setor.

Ficou para a atual gestão, do prefeito Júnior Leite (Pros), pagar a conta, o que vem sendo feito mensalmente, mas com prejuízo aos recursos públicos que poderiam estar sendo investidos em benefício da população.

Outros quatro processos por improbidade administrativa e malversação do dinheiro público correm na Justiça contra Carlos Góes.

 

Leia mais

Juiz manda Prefeitura de Maués indenizar demitidos por ex-prefeito

Padre Carlos reage a informações divulgadas pela Prefeitura de Maués

Foto: Reprodução/internet