Menos de duas horas depois de a corte do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) escolher o advogado Délcio Santos como o mais votado da lista tríplice, o Diário Oficial do Estado publicava sua nomeação pelo governador Amazonino Mendes (PDT).

Ele também foi o mais votado entre os advogados no pleito realizado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AM), no dia 26 de maio, para escolher a lista sêxtupla da qual se tiraria o próximo membro da organização na composição do tribunal.

A escolha dos três nomes ocorreu na sessão do TJ-AM da manhã desta quarta, dia 13, que elegeu também os advogados Jorge Pinho e Sílvio Costa, estes com 10 votos, cada um. Délcio Santos foi o mais votado, com 22 votos.

Esse universo foi o total do colégio eleitoral composto por 24 magistrados, mas dois não votaram, os desembargadores Jomar Fernandes e Elci Simões.

O favoritismo de Délcio era cogitado mesmo antes do dia 26 de maio.

Ele tinha o apoio do presidente da OAB-AM, Marco Aurélio Choy, do presidente do TJ e seu grupo.

Advogado do senador Eduardo Braga (MDB), de longas datas, no âmbito político-partidário, Délcio também foi beneficiado com o namoro entre o parlamentar e o governador Amazonino Mendes (PDT), com vistas às eleições deste ano.

 

Ameaça debelada 

O advogado Jorge Pinho, que passou para a lista sêxtupla, chegou a ser uma ameaça para Délcio. Ele é amigo e foi procurador-geral do penúltimo mandato de Amazonino Mendes.

Ele também contava com um forte lobby a seu favor, principalmente da Federação do Comércio, mas o espaço dado pelo governador entre a decisão de hoje do TJ-AM e a nomeação impediram outras investidas.

 

Foto: BNC Amazonas