Por Rosiene Carvalho, da Redação

O advogado Helso do Carmo Ribeiro Filho é o terceiro candidato a desembargador barrado pela Comissão Eleitoral da Lista Sêxtupla da Ordem dos Advogados da Brasil, seccional Amazonas (OAB-AM). Helso foi considerado inapto ao cargo por ter apresentado documentação falsa para concorrer a eleição.

A comissão barrou Helso ao julgar impugnação apresentada contra o nome dele pelo advogado Christhian Naranjo depois que a mesma comissão havia o liberado para a disputa ao analisar seu pedido de registro de candidatura.

Naranjo apresentou denúncia contra a OAB-AM na Justiça Federal, esta semana, alegando ilegalidade da ordem ao admitir que um candidato na condição do Helso disputasse a vaga.

A decisão da comissão cabe recurso e é possível que Helso do Carmo Ribeiro Filho concorra no pleito sub judice. Ou seja, com riscos de que os votos sejam anulados caso a decisão seja confirmada nas instâncias superiores que envolvem a disputa.

Contra Helso pesa a acusação de apresentação de documentação falsa para tentar comprovar cinco anos de inscrição na ordem regional e dez  anos de exercício de advocacia, requisitos exigidos para a disputa.

Outros barrados

Nesta segunda-feira, o advogado Charles Garcia teve o registro cassado por abuso do poder econômico. Irresignado com a decisão, Charles convocou coletiva, destacou que iria recorrer e manteve a campanha e os pedidos de votos para a votação marcada para este sábado, dia 26.

No período de avaliação dos registros, o advogado Marcos Rivas também teve o registro barrado porque não conseguiu  comprovar inscrição há cinco  anos na OAB-AM.

Foto: Divulgação/Facebook

 

 

OAB: após feijoada, ofensas e samba, documento falso é o novo impasse

 

 

Presidente da OAB diz que confia na retidão da comissão da lista sêxtupla