Da Redação

 

O deputado estadual Sabá Reis (PR), que tem se destacado como a voz mais afiada da oposição ao Governo Amazonino Mendes (PDT) na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM), declarou ao BNC que o senador Omar Aziz (PSD) deve ter estar arrependido de ter tirado o governador “do pijama”.

“Todo mundo sabe o que o Omar fez para viabilizar o Amazonino Mendes, alijando inclusive pretensão de companheiros do partido dele. O David Almeida (presidente da ALE-AM), se tivesse tido chance, seria o candidato do partido do Omar. Quem sabe o Omar não estaria hoje tão arrependido quanto está (…) Da forma como o Amazonino tem se comportado, ninguém estranhe se o Amazonino daqui a pouco der um tchau para todo mundo e voltar para o pijama de onde o Omar o tirou”, afirmou.

O parlamentar concedeu entrevista aos jornalistas do BNC Neuton Corrêa e Rosiene Carvalho na sexta-feia,  dia 24, quando fez uma avaliação de sua experiência na oposição após o curto período de líder do Governo José Melo, cassado e hoje preso no Centro de Detenção Provisória  Masculino 2 (CDPM 2).

Sabá comentou sobre o desempenho do Governo Amazonino Mendes na  área administrativa e política e disse que seu candidato ao Senado é Alfredo Nascimento e ao Governo David Almeida.

 

Amazonino Mendes

Na entrevista, Sabá Reis fala sobre a situação dos deputados que hoje estão na base do Governo e diz que os mesmos levam “chá de banco” no Palácio da Compensa quando tentam falar com o governador.

O parlamentar também critica gastos do governo com publicidade, diz  que escolas estaduais estão sem merenda escolar e que no bairro Nova Esperança professores servem suco de folha de jambeiro para as crianças.

“O  governo que pregava muito amor, deixa faltar merenda na escola. Na Escola Marechal Hermes, no Nova Esperança, para as crianças não serem dispensadas estão oferecendo suco de folha de jambeiro (…) Muita propaganda e não paga o transporte para levar as crianças na escola no interior”, disse.

Sabá Reis fez comparações dos cinco meses do governo interino David Almeida  e os primeiros cinco meses do governo Amazonino Mendes.

“No período do David a arrecadação do Estado só cresceu. Porque ele colocou a economia para girar. Em cinco meses de governo do David, ele determinou e foram feitos 17 quilômetros da estrada Manaus/Manacapuru. O Amazonino vai completar cinco meses e não fez um palmo na estrada. Os 17 quilômetros são mais que o Governo Melo e Omar juntos”, disse.

 

“Amazonino não será candidato”

Para Sabá Reis, a forma como o governador Amazonino Mendes trata os aliados que estiveram em seu palanque nas Eleições Suplementares de 2017, há cinco meses, passa sinais de que o mesmo não deve estar  pensando em reeleição.

“Da forma como o governador Amazonino se comporta com seus aliados, com quem o apoiou, eu levanto aqui uma possibilidade: o Amazonino talvez não seja nem candidato. Da forma como o Amazonino tem se comportado, ninguém estranhe se o Amazonino daqui a pouco der um tchau para todo mundo e voltar para o pijama de onde o Omar o tirou”, disse.

Sabá foi questionado sobre o que o faz tomar essa conclusão e respondeu: “Pela forma como ele trata aqueles que o elegeram. O Amazonino dá chá de banco em deputado, seja estadual seja federal. Olha, quando o David foi governador, deputado tinha acesso livre. O pessoal dizia até que era um governo de deputados. Não é, não. É que o David é de acesso fácil. Ele não tem o rei na barriga”, comparou.

 

“Omar candidato ao governo”

O deputado Sabá Reis avalia que a retirada do grupo de Omar da base de Amazonino Mendes pode prejudicá-lo administrativa e eleitoralmente. Para ele, Omar, se for candidato, é um nome forte nas urnas.

“Como fica o governador para disputar a reeleição sem o apoio do Omar, que, ao se retirar, tira esse raio de poder? O Omar é um candidato muito forte, é um político muito bem articulado. E todo mundo sabe o que o Omar fez para viabilizar o Amazonino Mendes, alijando inclusive pretensão de companheiros do partido dele. O David se tivesse tido chance seria o candidato do partido do Omar. Que sabe o Omar não estaria hoje tão arrependido quanto está”, avaliou.

 

David Almeida

Mais uma vez o principal braço de David Almeida na ALE-AM colocou a candidatura do ex-governador interino ao Governo do Estado como uma decisão irrevogável.

“Se for da vontade de Deus, o David tem um propósito e me parece que esse propósito não tem volta. Ele está tratando de tomar as providências que precisa tomar para encarar este desafio. É um desafio que pode sim ser encarado por alguém que está começando sua vida pública”, disse.

 

Alfredo Nascimento: “amor antigo ninguém separa”

Sabá Reis, que no primeiro turno da eleição suplementar em 2017 esteve em palanque diferente ao escolhido pelo PR, descartou a possibilidade  de deixar o partido para concorrer a Eleição de 2018. Ainda assim deve manter apoio a David Almeida, mesmo que PR não coligue no palanque do pré-candidato.

“O Alfredo é o meu pré-candidato ao Senado. Isto eu não abro mão e nem poderia fazê-lo. São duas vagas e entre os candidatos que têm aí não tem nenhum que seja melhor que o Alfredo e nenhum com a folha de serviços prestados a Manaus e ao Amazonas que o Alfredo tem”.

Sabá disse que, no PR, Alfredo respeita  decisões pessoais: “Apesar da legislação, o Alfredo não se comporta conosco como nosso dono. Tenho certeza, o Alfredo respeita a opinião pessoal de cada um. No meu caso com Alfredo, nem eu vou deixá-lo e nem ele vai me deixar. Isso já é amor antigo”, disse.

 

Veja  a entrevista na íntegra:

BNC ENTREVISTA | Com o deputado estadual Sabá Reis.

Posted by BNC Amazonas on Friday, February 23, 2018

 

 

 

Racha exposto: Amazonino ataca Ronda do Bairro de Omar Aziz