Com a autoridade de quem mais do que dobrou o número de escolas de tempo integral quando governou o Amazonas de 2011 ao começo de 2014, de 20 para 44 unidades, o atual senador Omar Aziz (PSD) defendeu no Senado o investimento na educação como melhor ferramenta para combater a violência e a criminalidade.

Em discurso no plenário do Senado, Omar lembrou a importância das escolas desse modelo criadas pelo ex-governador do Rio de Janeiro Leonel Brizola.

O senador destacou que a segurança pública no país só vai melhorar se os governos investirem em todos os níveis da educação.

Em aparte à fala do senador Lindberg Farias (PT-RJ), Omar disse que as escolas de tempo integral que construiu no Amazonas são importante instrumento de socialização de crianças e adolescentes.

Na sua gestão no governo, ao lado de programas sociais e do maior de todos os planos de segurança que o estado já teve, o Ronda no Bairro, a criminalidade teve queda significativa em todos os índices.

Em dezembro de 2013, penúltimo do governo Omar e segundo de operação do Ronda no Bairro, a Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) divulgava que Manaus registrava 16 meses seguidos de queda no número de homicídios.

Tratava-se de um feito inédito na história da segurança pública do estado, afirmou à época o secretário da pasta.

“Não há outra saída que não seja escola de tempo integral. Os jovens e as crianças devem ficar o dia todo dentro da escola para a atividade normal, mas também para as extracurriculares”, afirmou Omar.

De acordo com o parlamentar, enquanto a educação faz seu papel de transformação na sociedade, a segurança pública se dedica a combater a violência com ações preventivas e também repreensivas.

“No Rio de Janeiro, o Exército vai fazer a repressão, ele não vai fazer a prevenção. A prevenção é o dia a dia”, disse Omar, defendendo que seja dada atenção às peculiaridades de cada cidade, que é onde estão os problemas da segurança pública.

“A minha região, por exemplo, é um corredor de drogas, e não basta uma intervenção dentro da zona urbana. Se a gente não fechar as fronteiras para a entrada de armas e drogas, a violência vai continuar”, afirmou Omar.

Veja o discurso em vídeo:

 

Foto: Divulgação