Da Redação

O presidenciável do PSC, Paulo Rabelo de Castro, em entrevista à Rádio Tiradentes, na manhã desta terça-feira, dia 16, declarou  que o Estado do Amazonas está mal administrado  e que o pré-candidato da sigla ao governo, o apresentador de programa policial de televisão  Wilson Lima (PSDC), pode fazer uma revolução na administração pública local.

“Segundo o que indicam os números fiscais, o Estado não está tão bem administrado. Eu acho que o próximo governador, e espero que seja o nome do  nosso partido, o Wilson Lima, possa fazer  uma revolução administrativa para proteger empregos e renda no estado”, declarou.

Paulo Rabelo que é um dos  20 pré-candidatos à presidência da República e cumpre agenda de pré-campanha em Manaus. À noite, o presidenciável participa da inauguração da sede do PSC no Amazonas.

Ao ser questionado a falar sobre o  seu histórico de vida e sobre a Zona Franca de Manaus,  Rabelo revelou  que sua  atuação como economista  teve início da Suframa, na década de 70, na gestão do ex-superintendente Aloísio Campelo.

“O meu compromisso com o Amazonas e a Zona Franca é absoluto. O PSC está de braços e mãos dadas com o povo do Amazonas e interesses de Manaus, que constitui mais de 80% da economia local. Precisa desconcentrar e levar o desenvolvimento para o interior”, declarou.

Paulo Rabelo disse que o modelo de  desenvolvimento do Estado precisa ser aperfeiçoado para gerar empregos e também desenvolver o interior da Amazônia Ocidental.

“As vagas de emprego zona franca e indústria estão fechando. Precisa aperfeiçoar este modelo. Renovar um compromisso de mais alta tecnologia ainda. A cidade estado de Singapura (sul da Península da Malásia na Ásia), também na faixa da linha do equador, chove  e abafado do mesmo jeito,  é um dos locais mais avançados de produção de emprego”, comparou.

Rabelo é economista, tem 69 anos, foi presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDS) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mas nunca ocupou cargos no poder Executivo e  eletivos.

“No IBGE, visitamos cinco milhões de estabelecimentos rurais nos últimos cinco meses. Renovamos o BNDS, que estava todo mal das pernas. Agora foi anunciado lucro do BNDS nesse trimestre, R$ 2 bilhões, fruto do nosso trabalho. Feitos de quem tem cabeça para pensar a renovação de políticas com seriedade, compromisso com a população. Por isso digo que vai acontecer um verdadeiro milagre em matéria de empregos e prosperidade no nosso País”, disse.