A ex-superintendente da Zona Franca de Manaus (Suframa) e ex-deputada federal Rebecca Garcia (PP) declarou ao BNC que o nome dela aparece à frente do do presidente da Assembleia Legislativa (ALE-AM), David Almeida (sem partido), para o Governo do Estado, segundo pesquisas eleitorais recentes.

Rebecca, que ficou em terceiro lugar nas eleições suplementares de 2017, com o apoio de David, então governador interino, disse que tem acordo com ele e que pesquisas vão indicar quem será o candidato ao governo entre os dois.

“Sobre a definição de quais cargos devamos disputar, isto está em aberto. O que definimos conjuntamente é que quem estiver melhor colocado nas pesquisas eleitorais disputará o governo. Hoje em qualquer pesquisa, meu nome está na frente do dele, em todos os cenários”,  afirmou.

Recentemente, Rebecca foi avisada pela direção nacional do PP de que os diretórios estaduais estão impedidos de fazer qualquer aliança antes do final da janela partidária, no dia 7 de abril. Até lá é permitida aos políticos a troca de legenda.

A empresária disse que o nome dela circula menos porque, sem mandato, não tem tanto espaço em eventos públicos e na mídia como os demais pré-candidatos, mas que não desistiu da eleição.

Rebecca reagiu  após publicação de matéria pelo BNC na sexta-feira, dia 9, em que os analistas políticos e pesquisadores Durango Duarte e Afrânio Soares afirmaram que, na opinião deles, a ex-deputada não será candidata ao governo nesta eleição.

“Não entendo porque insistem em tirar meu nome dessa disputa  (…) Mais uma vez provarei que a mulher não deve ser subestimada. Na eleição do ano passado, todos os analistas diziam que eu não seria candidata. Não só fui candidata, como por muito pouco não fomos para o segundo turno. Vale lembrar ainda que todas as pesquisas sobre o cenário de segundo turno apontavam nossa vitória”, disse.

 

Leia mais

Amazonino, David e Rebecca vão se avaliar em pesquisas qualitativas

Sobre candidatura, David jura que vai respeitar acordo com Rebecca

Foto: Divulgação