Presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), Flávio Pascarelli, reuniu os seis advogados (foto destacada) para explicar como será a sessão desta quarta-feira, dia 13, da Corte para eleger a lista tríplice que será enviada ao governador Amazonino Mendes (PDT), a quem cabe a palavra final.

 

Voto aberto s.q.n.

Votação será com justificativa e aberta (s.q.n.). O voto dos magistrados será registrado e mantido em off para só aparecer na declaração do resultado. A ideia que os primeiros votos não influenciem nos próximos.

 

Arthur pediu, mas contra

O prefeito Arthur Neto (PSDB) esteve no TJ-AM. Nos gabinetes, ato contínuo, circulou a informação de que ele não foi pedir por ninguém. Mas contra um dos seis. Ouviu-se que o pedido foi contra Charles Garcia, seu ex-sobrinho.

 

E o plano B? Perguntam-se magistrados

Confirmando notável favoritismo do nome do advogado Délcio Santos para sair como o mais votado na lista tríplice, magistrados andaram se perguntando: “O Délcio é o plano A. E o plano B?”.

 

Um forte e dois fraquinhos

Eles temem que a lista tríplice seja composta por “um forte e dois fraquinhos”, caso Délcio saia como o mais votado. Receiam que a corte receba um desembargador com menos de 50 ou 40 anos de idade.

 

Bois de piranha

Magistrado que trabalha com desembargador no TJ-AM informou à coluna que há grandes chances da lista ser formada de forma confortável para o governador  Amazonino Mendes escolher Délcio Santos e, por isso, deve ser formada também pelos nomes de Carlos Alberto e Charles Garcia.

 

Morte da serpente no ovo

Fontes do TJ-AM dizem que há um esforço para o nome do advogado Jorge Pinho não figure na lista tríplice. Ele é tido como o nome preferido do governador Amazonino Mendes.

 

Foto: Divulgação