O favoritismo que os bastidores da política e do judiciário apontavam para o advogado Délcio Santos, mais votado da lista sêxtupla da OAB-AM, na disputa pela vaga de  desembargador do TJ-AM foi abalado nos últimos dias. Rumores indicam que o  governador Amazonino Mendes (PDT) não sinaliza mais tanta segurança a interlocutores que gostariam de ver o advogado como magistrado, tanto no meio político como no meio jurídico.

Sem pressão

O BNC apurou que um caminho menos inseguro para Délcio Santos seria se, na lista tríplice a ser formada pelo TJ-AM na quarta-feira, dia 13, o nome do advogado Jorge Pinho, que teria a simpatia de amigos de Amazonino. Na bolsa de apostas, há indicação de que a lista que deveria sair uma votação sem pressão do TJ-AM sairia com os nomes  de  Délcio Santos, Carlos Alberto e Alberto Bezerra.

Tira nome

No entanto, magistrados indicam que o mais confortável para a escolha do governador teria que retirar o nome de Alberto Bezerra e  colocar o nome de Charles Fernandes, o candidato que protagonizou as maiores polêmicas e o terceiro mais votado.

Linha de corte

Na construção desta fórmula matemática, surge outro entrave: convencer um grande número de desembargadores a votar em Charles. É que o tribunal tem uma linha de corte de rejeitar entre os membros pessoas com idade inferior a 50 anos, além de outras “má impressões” causadas em desembargadores mais conservadores  em relação à campanha de Charles na disputa da lista sêxtupla.

Mais votados no passado

O ex-governador Eduardo Braga (MDB), quando indicou Socorro Guedes para o TJ-AM, ignorou que o primeiro colocado da lista tríplice do TJ-AM era o então procurador Vicente Cruz. Na ocasião, a nomeação da desembargadora saiu aos 45 minutos do segundo tempo. Muito próximo do final do prazo que o governador tem para indicar seu preferido. O prazo é de 20 dias após o envio da lista tríplice pelo TJ-AM. Na ocasião, o comentário é que a simpatia que a então primeira-dama Sandra Braga tinha por Socorro Guedes contribuíram para a sua escolha.

 

 

 

 

Previsões de magistrados: Délcio já pode comprar terno da posse

Délcio é favorito para o TJ-AM, mas precisa entrar na lista sêxtupla