O presidente regional do DEM, deputado federal Pauderney Avelino, que esta semana orientou o segundo deputado de seu partido, Augusto Ferraz, a assinar esta semana proposta de instalação de CPI para apurar suspeitas de corrupção no setor de saúde do Estado, chamou hoje o parlamentar estadual a Brasília com o objetivo de jogar lenha no fogo para reacender o assunto.

A CPI da Saúde foi proposta no ano pelos deputados José Ricardo (PT) e Luiz Castro (Rede), mas perdeu força.

A movimentação do presidente do DEM-AM, porém, agora, é sinal de que a comissão de investigação pode pegar vento na ALE-AM. É que ela mostra claramente o distanciamento do presidente do DEM do governador Amazonino Mendes, a quem apoiou na eleição suplementar do ano passado.

A própria fala de Pauderney a Ferraz demonstra isso, já que, quando chamou o aliado, comentou que a fala de Francisco Deodato, secretário de Saúde de Amazonino, precisa ser apurada, porque, segundo ele, “antes de assumir a pasta, Deodato falava de um rombo de R$ 1,2 bilhão no setor” e que “nunca mais tocou no assunto” depois que o assumiu.

 

Pra lembrar

Pauderney Avelino é pré-candidato a senador às eleições deste ano. Ele chegou fazer indicações de aliados para o atual governo, principalmente na Seduc, mas no início do ano o governador exonerou os nomes que ele havia indicado.

 

Assinaturas

A CPI da Saúde já possui seis assinaturas. Para ser instalada, basta a assinatura de mais mais dois deputados.

 

Foto: BNC