As cúpulas nacionais do PT e PSB se reuniram em Brasília nesta semana. Bastidores da reunião  indicam que a união entre as siglas no Amazonas está próxima de ser confirmada. Congressistas informaram à coluna que há grandes chances dos partidos estarem aliançados este ano por dois motivos principais. A  união favorece a candidatura do presidente da ALE-AM, David Almeida (PSB), ao Governo do Estado, sobretudo no tempo de TV que o partido dos trabalhadores poderia ampliar na candidatura do PSB.

 

Sem força

O primeiro é que as maiores correntes  do PT no Amazonas não são simpáticas à proposta  de candidatura própria ao Governo.

 

Sem nomes

O outro motivo é que o partido não tem um nome forte para a disputa majoritária depois  que o deputado estadual José Ricardo recuou da disputa. A postura dele foi reforçada pela a decisão nacional da sigla de priorizar as candidaturas à Câmara dos Deputados após a prisão do ex-presidente Lula.

 

Cereja

As correntes com menor poder de voto interno no Amazonas também passaram a ser  simpáticas a este tipo de aliança.

 

Reuniões estaduais

O PT adiou, em todo País, as reuniões estaduais e nacionais para definição pré-eleitoral, incluindo a data da  convenção nacional. A justificativa  do partido é as articulações com partidos de centro-esquerda.  Todos os encontros estaduais do PT foram adiados para a data de 27 a 29 de julho. E o  encontro nacional deve ser realizado entre os dias 30 de julho e 5 de agosto.

 

Foto: BNC AMAZONAS