A queda de braço entre o governo e a oposição da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM) pode deixar os funcionários da Saúde sem o benefício da reposição salarial aprovada na semana passada na Casa após longa negociação da categoria com o governo. O veto do governo deve ir á votação nesta quinta-feira, da 17, na ALE-AM.

É que a oposição ainda tirou uma tasquinha da proposta governamental com uma emenda de última hora apresentada pelo deputado estadual Abdala Fraxe (Podemos), antecipando o percentual de 4.08%, que seria dado em 2020 para 2019.

Agradou

A emenda surtiu efeito junto aos servidores e agradou a massa. No entanto, irritou o governo que vetou a emenda e a considera inconstitucional. O governo alega que artigo 34 da Constituição do Estado do Amazonas diz que não serão admitidas emendas que aumentem despesas não previstas.

Criou problema

O veto, assinado pelo desembargador Flávio Pascarelli como governador em exercício, deve  ser analisado na sessão desta quinta-feira, dia 17, com tendência de derrubada do veto em função de o governo ser minoria na casa legislativa.

 

 

ALE-AM aprova recomposição salarial de servidores da Saúde