A deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) está proibida de manter contato com investigados na Operação Espúrio, entre os quais o próprio pai da parlamentar, o deputado cassado e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson.

A decisão é do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Nesta decisão de Fachin, segundo o G1,  a Polícia Federal recebeu autorização para fazer busca e apreensão nas residências e no gabinete da deputada (na foto com o pai)

A ação da PF fez parte da segunda fase da Operação Registro Espúrio, destinada a aprofundar investigações sobre suposta organização criminosa que teria cometido fraudes na concessão de registros de sindicatos pelo Ministério do Trabalho.

A PF apura um suposto esquema de propina para venda de registros.

Cristiane Brasil foi alvo de três mandados de busca e apreensão na manhã desta terça-feira (12).

Os mandados foram cumpridos no gabinete dela na Câmara, no imóvel funcional em Brasília e na residência no Rio de Janeiro.

 

Deputada tem restrição

A deputada também está proibida de frequentar o Ministério do Trabalho e de manter contato com servidores, a não ser para tratar de assuntos relacionados o exercício do mandato.

Mesmo assim, deve informar sobre isso com antecedência ao STF.

Por meio de sua assessoria, a deputada disse que recebeu os “procedimentos investigativos com surpresa, pois não tem papel nas decisões tomadas pelo Ministério do Trabalho”.

“Espero que as questões referentes sejam esclarecidas com brevidade e meu nome limpo”, disse a parlamentar.

 

Foto: Reprodução/Tarobá News