O ministro da Justiça, Torquato Jardim, recebeu um relatório sigiloso da Polícia Federal que alerta para o risco de parcerias entre políticos e chefes do narcotráfico para as eleições deste ano.

A PF diz que “além do risco de criminosos elegerem um representante direto, há o perigo destas organizações interferirem para impedir a campanha de candidatos que não sejam apoiados por traficantes milicianos”.

Os Estados do Amazonas, Ceará, São Paulo e Rio de Janeiro são identificados como situações de risco.

Leia a matéria completa no site D24AM.