O presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Francisco Lopes (foto), foi demitido, nesta quarta-feira (16), pelo ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, depois de reportagem do jornal “O Globo” ter informado que o órgão contratou, mesmo com parecer contrário da área técnica, uma empresa para fornecer programas de computador.

A demissão será formalizada e publicada no “Diário Oficial da União”, informou a assessoria do Ministério do Desenvolvimento Social, ao qual o INSS é subordinado.

O G1 buscava contato com Francisco Lopes, mas não tinha conseguido até a última atualização desta reportagem.

A empresa contratada, a RSX Informática, com sede em Brasília, divulgou nota na qual nega ter envolvimento com irregularidades, se coloca à disposição dos órgãos de controle e informa que nos últimos 12 anos prestou serviços a vários órgãos públicos.

Segundo o jornal, o contrato no valor de R$ 8,8 milhões foi assinado mesmo após parecer de técnicos do INSS indicar que os programas de computador oferecidos pela RSX não teriam utilidade para o órgão.

De acordo com a reportagem, depois de liberar R$ 4 milhões à empresa, sem obter nenhum serviço em troca, o presidente do INSS admitiu ter autorizado o gasto sem verificar a procedência da empresa.

Em nota, o INSS disse que o contrato com a empresa RSX foi cancelado por determinação do próprio Francisco Lopes.

A nota informa, ainda, que o INSS determinou abertura de diligências e procedimentos no sentido de esclarecer todos os fatos.

Fonte: G1

 

Foto: Reprodução/Anasps TV