“Eu sou azul até morrer, Caprichoso até morrer…”. Voa, pássaro sonhador

Réquiem por Arlindo Júnior*   4h43. 9 de fevereiro de 2018. Algo me fez acordar. Nem gosto mais de me apresentar antes do Sol. Considero que já paguei minha etapa como soldado, como agricolino. Todavia, nesta sexta uma luz azul me jogou da rede e dos sonhos que estava tendo. Eram lembranças de Parintins. Muitas. […]

 

“Eu sou azul até morrer, Caprichoso até morrer…”. Voa, pássaro sonhador
Encontrou algum erro? Entre em contato
TAGS
VEJA MAIS