O candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), é o presidente eleito do Brasil com 55% dos votos válidos.  Ele venceu Fernando Haddad (PT), que teve 44% dos votos com 94% das urnas apuradas até as 18h26.

Haddad substituiu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a poucos dias do primeiro turno e obteve 29% dos votos contra 46% de Jair Bolsonaro.

Neste segundo turno, o capitão da reserva do Exército continuou favorito e manteve a campanha nas redes sociais e de casa, após o atentado à faca que sofreu em 6 de setembro em Juiz de Fora (MG) e ficou impossibilitado de manter a campanha nas ruas e nos debates de televisão.

Na campanha do segundo turno tanto a candidatura de Bolsonaro quanto a de Haddad foram alvos de notícias falsas (fake news) para desconstruir a caminhada política de cada um.

Na reta final da campanha, Bolsonaro pediu que sua equipe ficasse quieta e não se manifestasse a respeito de nada para não prejudicar para não perder votos.

As pesquisas indicavam diferença a favor do militar de 14 a 28 pontos. E nos últimos dias de campanha, o adversário deu menos ênfase a propostas e enfatizou na desconstrução do nome do agora presidente eleito, e a diferença caiu para 11%.

Bolsonaro comemora a vitória e dará prosseguimento na formação do seu ministério que já tem alguns nomes anunciados.

 

Foto: Tânia Rêgo/ABr