por Neuton Corrêa, da redação

 

O governador eleito Wilson Lima (PSC) venceu as eleições neste segundo turno em 17 municípios.

No primeiro turno, ele havia chegado à frente apenas em três locais, Manaus, Careiro da Várzea e Parintins.

Desta vez, além de Manaus, que lhe deu a maior folga, em número de eleitores, o candidato do PSC venceu nos três maiores colégios eleitores do interior do Amazonas, Parintins, Itacoatiara e Manacapuru, onde recebeu mais de 60% dos votos.

Desses três locais, a maior folga ocorreu em Parintins, onde 65,19% votaram nele contra 34,81% de Amazonino.

A derrota do governador nessas três cidades já era esperada, porque no primeiro turno os eleitores rejeitaram a reeleição, impondo derrota ao governador.

Esse comportamento do eleitor se observou em outros locais onde Wilson Lima venceu, mas em sete das 17 vitórias do futuro governador houve virada de placar.

Isso aconteceu, por exemplo, em Envira, no rio Juruá, município do deputado Luiz Castro (Rede), candidato ao Senado da chapa de Wilson.

Nesse local, no primeiro turno, Amazonino ganhou a eleição com 53,55% e Wilson recebeu apenas 9,65% dos votos.

Ontem, na segunda votação, o governador eleito saiu das urnas com 52,34% contra 47,66% de Amazonino.

Tão significativo quanto o que ocorreu em Envira foi o que aconteceu em Jutaí a favor de Wilson e contra o governador e candidato à reeleição.

No primeiro turno, ali, Amazonino venceu o pleito com 50,01% contra 4,84% de Wilson.

No segundo turno, o governador recuou sua votação para 48,43% e Wilson Lima saltou para 51,57% dos votos.

Em Manicoré, importante cidade do Madeira, houve comportamento semelhante do eleitor em relação a Wilson.

Lá, no primeiro turno, Wilson recebeu apenas 2,37% dos votos, enquanto Amazonino vencera com 45,41% dos votos.

Ontem, o segundo turno se consolidou com o placar de 53,24% para Wilson e 46,76% para Amazonino.

Da mesma forma, ocorreram viradas pró-Wilson em Nhamundá, Presidente Figueiredo, São Sebastião do Uatumã e Tefé.

Neste último local, Amazonino amealhava um eleitorado pela força de sua história política, mas o colégio eleitoral seguiu a tendência da maioria do estado e deu a Wilson neste segundo turno 51,05% contra os 4,6% que havia recebido no dia 7 de outubro.

Desempenho de Amazonino 

Por outro lado, Amazonino mostrou força nos pequenos colégios eleitorais. Dos 45 municípios que venceu a eleição no segundo turno, em três ele ficou com mais de 80% dos votos.

Isso aconteceu em Japurá (80,37%), Pauini (81,51%) e Tabatinga (82,58%).

Em sete municípios, o governador ficou com votações na casa dos 70%: Benjamim Constant (70,28%), Carauari (73%), Guajará (71,1%), Itamarati (72,41%), Maraã (71,55%), Uarini (77,8%) e Urucurituba (77,78%).

 

Veja nos dois quadros como foi a votação dos dois candidatos município a município.

Vitórias de Wilson Lima

%    Wilson Amazonino
Borba 55,97 44,03
Careiro da Várzea 65,05 34,95
Envira 52,34 47,66
Humaitá 56,52 43,48
Iranduba 67,7 30,3
Itacoatiara 60,66 39,34
Jutaí 51,57 48,43
Manacapuru 62,04 37,96
Manaus 66,69 33,31
Manicoré 53,24 46,76
Nhamundá 57,1 42,9
Novo Airão 53,36 46,64
Parintins 65,19 34,81
Presidente Figueiredo 52,32 47,68
São Sebastião do Uatumã 53,6 46,4
Silves 58,83 41,17
Tefé 51,05 48,95

Vitórias de Amazonino

     Wilson  Amazonino
Alvaraes 37,78 62,22
Amaturá 38,4 61,6
Anamã 44,97 55,03
Anori 30,08 69,92
Aupuí 44,25 55,75
Atalaia do Norte 40,02 59,98
Autazes 34,09 65,91
Barcelos 34,78 65,22
Barreirinha 46,8 53,2
Benjamim Constant 29,72 70,28
Beruri 32,9 67,1
Boa Vista do Ramos 33,69 66,31
Boca do Acre 38,01 61,99
Caapiranga 40,58 59,42
Canutama 36,39 63,61
Carauari 27 73
Careiro 49,42 50,58
Coari 44,11 55,89
Codajás 32,75 67,25
Eirunepé 39,97 60,03
Fonte Boa 35,02 64,98
Guajará 26,9 73,1
Ipixuna 43,55 56,45
Itamarati 27,59 72,41
Itapiranga 41,19 58,81
Japurá 19,63 80,37
Lábrea 38,9 61,1
Manaquiri 47,67 52,33
Maraã 28,45 71,55
Maués 37,71 62,29
Nova Olinda 44,79 55,21
Novo Aripuanã 42,93 57,03
Pauini 18,49 81,51
Rio Preto da Eva 38,57 61,43
Santa Isabel do Rio Negro 46,97 53,03
Santo Antonio do Içá 25,04 74,96
São Gabriel da Cachoeira 37,36 62,64
São Paulo de Olivença 42,79 57,21
Tabatinga 37,42 82,58
Tapauá 32,16 67,84
Tonantins 42,38 57,62
Uarini 22,2 77,8
Urucará 35,28 64,72
Urucurituba 22,22

77,78

 

 

Foto: BNC AMAZONAS