Comunidades carentes e afastadas no interior do Amazonas receberão de 26 de maio até 6 de junho a visita dos membros da Expedição Amazônia.

Os médicos do Instituto da Visão (Ipepo) e da Escola Paulista de Medicina atenderão e realizarão 400 cirurgias de catarata em oito localidades diferentes.

“Nosso objetivo é ajudar as pessoas a enxergarem melhor. Este ano, iremos atuar em dois períodos distintos: de 26 a 30 de maio e de 30 de maio a 6 de junho, visitando comunidades carentes e afastadas para promover atendimento inovador e de qualidade”, diz Rubens Belfort Junior, presidente do Ibepo.

Tratamentos

O Ipepo atua sem fins lucrativos e promove diversas ações de saúde ocular. “Levamos sempre o que há de mais moderno até essas localidades para ajudar as pessoas a terem qualidade visual para desfrutarem a vida. Muitos dos problemas de visão estão associados ao envelhecimento, mas são totalmente tratáveis”, conta Rubens.

Segundo ele, as dificuldades do projeto são muitas: falta de infraestrutura na saúde e nos serviços, falta de apoio do setor de saúde local, desorganização do sistema, falta de insumos e de recursos humanos.

“Nem por isso desistimos. O resultado do nosso trabalho é tão satisfatório! Além de levarmos mais saúde e qualidade de vida às populações ribeirinhas, conseguimos proporcionar uma experiência única a muitos médicos e profissionais da saúde que se juntam a nós, transformando a forma como o paciente é percebido e atendido”, disse Rubens.

A Expedição Amazônia tem apoio de indústrias farmacêuticas e de insumos médicos de da Marinha do Brasil.