A Federação Internacional de Futebol (Fifa) anunciou, nesta sexta-feira (15), o fim do Torneio Mundial de Clubes, realizado em dezembro, e também o fim da Copa das Confederações. Para substitui-los, vem aí o novo Mundial de Clubes com 24 times a ser realizado a cada quatro anos. As informações são do site AlôNews.

A primeira edição será organizada em junho e julho de 2021, em local a ser definido, ocupando a janela deixada pela Copa das Confederações no calendário mundial.

A nova competição com 24 clubes ficará assim: oito da Europa, seis da América do Sul e as demais divididas entre os demais continentes.

De acordo com o AlôNews, a Fifa deixou para cada confederação continental definir os critérios de classificação ao Mundial.

“Houve muitas discussões construtivas, com o presidente da Uefa. Estamos avançando nesse assunto. Temos a responsabilidade de tomar decisões, e tomamos a decisão, e nas próximas semanas essas discussões vão dar frutos. Hoje há clubes que representam mais do que uma cidade, um país. Há clubes que são internacionais, têm fãs por todos os lados. Será importante para eles tentar ser campeões mundiais”,  afirmou o presidente da Fifa, Gianni Infantino (foto).

O Mundial de Clubes reformado vai substituir no calendário dois torneios que eram considerados fracasso de público, crítica e qualidade técnica: o velho Mundial de Clubes (disputado por sete clubes em dezembro) e a Copa das Confederações, que desaparece do calendário.

 

Velho torneio

Ainda haverá duas edições do velho Mundial com sete clubes, em 2019 e 2020.

A edição de 2021 ainda não tem local definido, uma vez que o calor do verão no Catar, no meio do ano, inviabilizaria a prática do futebol em alto nível.

Desta forma, o torneio não será um evento-teste para as instalações da Copa do Mundo.

Leia mais no AloNews

 

Foto: Divulgação/Fifa