O Comando do 9º Distrito Naval, da Marinha do Brasil no Amazonas, interditou neste domingo, dia 10, o porto de Parintins, município a 365 quilômetros de Manaus.

A razão é segurança. De quatro elos que unem as balsas flutuantes do porto, duas se romperam.

Todas as embarcações atracadas no porto tiveram de procurar outros locais para ancorar. Nenhum barco pode usar o cais flutuante e o acesso de pessoas e veículos está proibida.

 

Leia a nota da Marinha

A Marinha do Brasil, por intermédio do Comando do 9º Distrito Naval (Com9ºDN), informa que o Porto de Parintins foi interditado por questões de segurança, neste domingo, 10 de fevereiro, em virtude do rompimento de dois elos, de um total de quatro, que ligam as balsas da estrutura flutuante.

A Agência Fluvial de Parintins, Autoridade Marítima na região, determinou, imediatamente, a saída de todas as embarcações do Porto, visando à segurança da navegação e à salvaguarda da vida humana.

Não está permitida a atracação de nenhuma embarcação e a circulação de pessoas e veículos sobre a estrutura flutuante.

A Autoridade Portuária foi notificada e deverá providenciar o reparo e a contratação de vistoria por um engenheiro da empresa certificadora responsável pelo Porto.

A fim de minimizar os impactos da interdição, a Agência de Parintins solicitou que a administração do Porto estabeleça uma forma alternativa para atracação das embarcações.

Um inquérito será instaurado para apurar as causas, consequências e responsabilidades.

 

Foto: Reprodução/portosenavios.com.br