Da Redação

 

Com a saída do deputado estadual Bosco Saraiva (PSDB) e a possível licença de Sidney Leite (Pros) para ser secretário da gestão tampão de Amazonino Mendes (PDT), o PSD do senador Omar Aziz e PSDB do prefeito de Manaus Arthur Neto farão reposições na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALEAM).

O PSD deve ampliar para cinco a quantidade de cadeiras na ALEAM e o PSDB pode se livrar da falta de representação na assembleia no ano pré-eleitoral de 2018. Bosco Saraiva deixa a ALEAM para assumir a função de vice-governador de Amazonino Mendes.

Desde as eleições municipais de 2016, os deputados eleitos pelas duas siglas flutuam na ALEAM em relação às lideranças de seus partidos. O PSD saiu das Eleições 2014 com três cadeiras (Josué Neto, Ricardo Nicolau e David Almeida) e ganhou mais uma com a licença do deputado Sidney Leite para ser secretário de Produção Rural José Melo (Pros), quando abriu vaga para o ex-vereador Dr Gomes.

Em 2016, Ricardo Nicolau quebrou a fidelidade com a sigla ao apoiar publicamente a reeleição de Arthur Virgílio Neto, enquanto o PSD compunha como vice na coligação adversária de Marcelo Ramos (PR), costurada por Omar Aziz.

E agora, neste pleito suplementar para o Governo do Estado, David Almeida foi para o confronto aberto com Omar Aziz, muito mais agressivo que Ricardo Nicolau, que deve ter refeito a fidelidade com a reaproximação de Omar e Arthur.

Para o início do novo Governo Amazonino Mendes, o PSD, apesar da perda de David Almeida neste momento, abre espaço para se tornar a maior bancada da ALEAM.

Além de Josué Neto, Ricardo Nicolau e Dr Gomes, a sigla deve ganhar uma cadeira definitiva com a entrada do suplente Mário Bastos na vaga do vice-governador eleito Bosco Saraiva.

Ou seja, como resultado da coligação PSD/Pros/PSDB/PSC em 2014, o PSD levou a melhor porque conseguiu ampliar em duas vagas  sua representação na ALEAM com a saída de dois quadros do PSDB. O primeiro a sair foi o deputado Bi Garcia que abriu a vaga definitiva para Dr. Gomes.

PSDB

Bi Garcia, embora filiado ao PSDB, esteve rachado com o ninho tucano nas Eleições Municipais de 2016. 

Ao sair da ALEAM, Bi abriu vaga para um quadro do PSD. O mesmo cenário se repete com a saída do tucano Bosco Saraiva para assumir sua vaga de vice na chapa de Amazonino, indicação que deve a Arthur Neto. O prefeito, nas costuras pré-eleitorais, bateu o pé para que o vice da legenda fosse do PSDB.

A saída de Bosco abre a vaga que será ocupada por Mário Bastos do PSD. Mas há uma indicação de que o deputado Sidney Leite do Pros ocupe mais uma vez uma vaga de secretário de Estado.

Com as mexidas, o próximo suplente da coligação é do PSDB: o ex-prefeito de Itacoatiara e ex-secretário de Arthur Neto, Donmarques Mendonça.