Da Redação

 

O ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) foi preso pela Polícia Federal no início da manhã desta terça-feira, dia 11, na 53ª fase da Operação Lava Jato, no Paraná.

Richa é candidato a senador e aparece como potencial de intenção de votos que lhe garantem a conquista de uma das duas vagas ao cargo nas eleições deste ano.

O trabalho policial é parte da Operação Piloto, que tem como objetivo apurar pagamento milionário de vantagem indevida, em 2014, da empresa Odebrecht para servidores públicos e privados do Paraná.

Nesse caso, a PF apura crimes de corrupção ativa e passiva, fraude à licitação e lavagem de dinheiro.

Aproximadamente 180 policiais federais cumprem 36 ordens judicias nas cidades de Salvador/BA, São Paulo/SP, Lupianópolis/PR, Colombo/PR e Curitiba/PR, informou a PF em seu site.

Os presos serão conduzidos à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba/PR, onde permanecerão à disposição da Justiça.

Será concedida entrevista coletiva, às 10h, no auditório da sede da Polícia Federal em Curitiba/PR.

 

Discriminação dos mandados judiciais:

SALVADOR/BA

01 mandado de busca e apreensão

SÃO PAULO/SP

01 mandado de busca e apreensão

PARANÁ/PR

LUPIANÓPOLIS/PR

02 mandados de busca e apreensão

COLOMBO/PR

01 mandado de busca e apreensão

CURITIBA/PR

28 mandados de busca e apreensão

02 mandados de prisão preventiva

01 mandado de prisão temporária

 

Foto: Orlando Kissner/ANPr