Em meio às ameaças da Noruega e da Alemanha de cortar o financiamento de verbas para projetos de proteção ambiental no Brasil e do endurecimento do governo Bolsonaro (PSL) em não ceder às pressões externas, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, acertou ida à Comissão da Amazônia da Câmara dos Deputados, no dia 7 de agosto.

No colegiado, presidido pelo deputado federal Átila Lins (Progressistas), ele irá falar sobre o Fundo da Amazônia, financiado principalmente pelos europeus.

Ricardo Salles acertou isso nesta quarta-feira, dia 1o, num encontro que teve com o parlamentar amazonense.

Na audiência, eles também trataram sobre a BR-319 e sobre um decreto do governo Dilma criando áreas de conservação no sul do Amazonas, que mexe com interesses de produtores rurais da região.

Na ocasião, Átila Lins marcou com o ministro uma audiência, já para os próximos dias, com a presença do presidente da Federação da Agricultura, Muni Lourenço, e interessados em discutir o reexame das áreas de conservação de Apuí e Matupi.

Na ocasião, o ministro acenou ainda com os estudos, segundo ele, praticamente concluídos, para facilitar a concessão do licenciamento ambiental para retomar as obras da BR-319.

 

Foto: Divulgação