O vice-prefeito, Marcos Rotta (sem partido) criticou duramente em seu programa de TV o prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB).

O trecho do programa Exija Seus Direitos, exibido ao vivo nesta quarta-feira, dia 15, na Band Amazonas, circulou em dezenas de grupos nas redes sociais.

Nele, Rotta diz que para o prefeito é fácil ser contra a posse de arma no Brasil pois ele anda com segurança armado e mora em condomínio fechado.

“O que eu não acho certo são algumas pessoas que têm segurança armada 24 horas por dia, policiais civis e policiais militares, pessoas que moram em condomínio fechado,  como é o caso do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, ser contra o decreto do presidente Bolsonaro”, atacou Rotta.

“Falar de decreto de desarmamento assim é muito fácil. Aliás, eu diria mais, eu diria que é um factóide para encobrir outros tipos de problemas que estão acontecendo na cidade de Manaus”, disparou Rotta contra o seu parceiro de chapa.

Confira o vídeo com as declarações ácidas do vice-prefeito.

 

 

Encorajado

Uma foto que começou a circular ontem em grupos de WhatsApp revela que no último sábado, cinco dias antes do ataque, Rotta almoçou com o ex-deputado federal Pauderney Avelino (DEM) e com o deputado estadual Wilker Barreto (Pode), este último que rompeu com o prefeito Arthur antes da eleição do ano passado.

Rotta, Pauderney e Wilker almoçam

 

Rompidos

Rotta também rompeu com o prefeito na eleição de 2018 quando ficou fora do processo.

O vice saiu do partido tucano e acabou se aliando ao adversário de Arthur, mas seu padrinho na política, o então governador e candidato à reeleição, Amazonino Mendes (PDT).

Licenciou-se, assumiu a secretaria de Região Metropolitana do Governo do Estado e em dezembro, antes de deixar o cargo para retornar à função de vice, mandou um recado a Arthur: “quero meu espaço. Eu ajudei a ganhar a eleição”.

No mesmo dia, o prefeito ligou para o Rotta e disse que era um prazer tê-lo de volta para cumprir as obrigações constitucionais de vice.

Em janeiro, em entrevista ao BNC, o prefeito relatou como foi o reencontro pessoal entre os dois: “franco, cordial e com direito a lavagem de roupa suja”.

 

Leia mais 

Reencontro entre Arthur e Rotta foi “cordial” e com “erros admitidos”

 

Depois, Rotta visitou algumas obras e deu ordem serviço em outras até março. Desde então, não foi mais visto em eventos oficiais com o prefeito.

 

Foto: Reprodução