O empresário e deputado estadual eleito Saullo Vianna (PPS) foi levado para a sede da Polícia Federal, na manhã desta sexta-feira, dia 7, para prestar depoimento.

A prisão dele já é confirmada por fontes do site (informação atualizada às 10h14).

Ele é acusado de crime eleitoral.

Saullo está sendo assistido pelo advogado Marco Aurélio Choy, que evitou falar sobre o assunto, dizendo que está verificando o teor da acusação contra seu cliente.

A ação policial contra ele ocorre a 10 dias da diplomação.

Saullo Vianna foi o nono mais voto na disputa pela Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM) e suas principais votações ocorreram em Manaus, onde recebeu mais de 11 mil votos e em Parintins, mais de 6 mil, obtendo o mandato com 27.880 votos.

O partido que ele disputou eleição não fez coligação e ele foi o único eleito do PPS.

O primeiro suplente do partido é o coronel Amadeu Soares, que teve 10.970 votos e poderá ficar com a vaga, caso o eleito não consiga esclarecer as acusações que estão sendo feitas contra ele.

 

Leia mais

> Deputado eleito escapa de grave acidente na AM-070

 

Mais informações a seguir.