A conselheira Yara Lins dos Santos assumiu, na manhã desta sexta-feira (15), no Teatro Amazonas, o comando do Tribunal de  Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) prometendo uma gestão focada na  melhoria da transparência, fortalecimento das atividades de controle externo e incentivo ao controle social

“Minha administração terá os  seguintes pilares: foco nas pessoas, transparência, fortalecimento da atividade de controle externo, implemento de auditoria ambiental e incentivo ao controle social”, declarou em seus discurso.

Yara Lins enfatizou que sua gestão estará “sob a égide dos princípios constitucionais da legalidade e impessoalidade”. “Tenho plena consciência das responsabilidades que me são inerentes (…) A corte deve responder satisfatoriamente aos anseios da sociedade fortalecendo a atuação do controle externo, tornando-o cada vez mais célere e eficaz”, disse.

Funcionária do TCE-AM há 42 anos, a conselheira Yara Lins é formada em direito e contabilidade, a conselheira é a primeira mulher a presidir o TCE-AM em 67 anos de existência do órgão. Yara foi eleita por unanimidade pelos conselheiros em votação secreta no último dia 21 de novembro.

“Recai sobre os meus ombros o valoroso encargo  de bem representar a classe feminina”, disse.

Novas funções

Diante de uma plateia repleta de autoridades dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além de representantes das Forças Armadas e da sociedade civil, foram empossados, também, o conselheiro Mario de Mello como vice-presidente e os conselheiros Julio Cabral e Érico Desterro, como corregedor e ouvidor do TCE, respectivamente.

O conselheiro Ari Moutinho Júnior assumiu a coordenação-geral da Escola de Contas Públicas.

A conselheira disse que pretende fortalecer o Controle Externo, tornando cada vez mais célere, eficiente e eficaz os julgamentos das prestações de contas, sem esquecer de dar continuidade às ações pedagógicas, por meio da Escola de Contas Públicas, que, segundo ela, cresceram muito nos últimos anos.

“Desejo fazer uma administração dentro da ética, usando a imparcialidade. Nossa ideia é fortalecer o controle externo e prosperar ainda mais em tudo aquilo que o conselheiro Ari (Moutinho Júnior) fez em sua administração. Vamos tentar renovar também o TCE na parte de tecnologia e fazer com que o tribunal possa ser conhecido, cada vez mais, pela população no geral. O principal desafio é chegar ao interior com mais facilidade por meio das nossas teleauditorias. Estou feliz, é um sonho chegar à presidência da Corte de Contas”, afirmou a conselheira, em seu discurso.

Em nome colegiado, o conselheiro Josué Filho destacou, em sua fala, a trajetória funcional da conselheira Yara Lins dos Santos no TCE e afirmou que o nome reúne a força, a garra e a coragem das grandes guerreiras da região e que, por isso, ela conseguirá fazer uma ótima administração, dando continuidade a todas as conquistas e melhorando o Tribunal.

 

Despedida e homenagens

Ao se despedir da presidência, o conselheiro Ari Moutinho Júnior falou dos avanços conquistados em sua gestão. Segundo ele, houve um aperfeiçoamento da transparência e uma melhoria da relação do Tribunal de Contas com a sociedade.
Em sua fala, ele desejou boa sorte à conselheira Yara Lins dos Santos e afirmou ter certeza que ela irá avançar nesses aspectos e em outros em função de sua experiência. “A sua presidência será melhor do que a minha e das dos outros lhe antecederam”, enfatizou.

 

Campbell e Amazonino
Presente na solenidade, o ministro Mauro Campbell afirmou que “como amazonense” não poderia deixar de prestigiar a posse nova diretoria do Tribunal de Contas e de cumprimentar a gestão que se encerra agora, que foi extremamente exitosa: apontada em todos os relatórios a que tinha conhecimento e com celeridade nos julgamentos do Pleno.

“Tenho convicção de que a conselheira Yara Lins, conduzindo agora o TCE, dará continuidade a essas gestões exitosas que se sucedem na Corte de Contas. A marca da conselheira Yara Lins não será distinta de celeridade, Justiça e qualidade de julgamento, tanto judiciário quanto administrativo de todos os Tribunais de Contas, postura regiamente cobrada pela população brasileira”, completou o ministro Mauro Campbell Marques.

O governador Amazonino Mendes elogiou o fato de o TCE empossar a primeira mulher como presidente e desejou uma ótima administração. “Eu vim fazer votos de que ela faça uma administração profícua, capaz, que alcance todas as contas públicas que forem pertinentes à sua jurisdição, para contribuir com um Brasil novo, um Estado novo, um sentimento novo, que é isso que a nossa população reclama. Vim trazer o meu voto de confiança e parabeniza-la, pois é a primeira mulher que alcança esse grandioso cargo”, finalizou.

Ao final da solenidade, a conselheira Yara Lins dos Santos e o conselheiro Mario de Mello cumprimentaram as mais de 680 pessoas presentes no Teatro Amazonas.