O governador Amazonino Mendes (PDT) repetiu a prefeitos que recebeu esta semana que o resultado da eleição não interromperá as obras do Estado nos municípios. Disse isso ontem ao prefeito de São Gabriel da Cachoeiria, Clovis Curubão (PT), e ao de Parintins, Bi Garcia (PSDB). Mas tem deixado claro que o que não der para ser concluído terá que ser cumprido pelo próximo governo, porque deixará dinheiro em caixa.

 

Parintins

Em Parintins, Amazonino iniciou obras de asfaltamento, construção de duas orlas nos lagos da Francesa e Macurani, tapa-buracos e recuperação e calçamento das ruas do bairro Djard Vieira.

 

Transparência total

Primeiro ato do novo secretário de Comunicação do Estado, Paulo Castro, foi reunir com todos os assessores do setor, de todas as secretarias. Apesar de ter mandato de apenas 50 dias, pediu divulgação total e transparência total nas ações do governo. “Veto a ninguém e a nenhum órgão da mídia”, disse ele no encontro.

 

Balanço total

A propósito, Amazonino Mendes não terá saída discreta do mandato-tampão, apesar da derrota. A Secom já providencia a última campanha publicitária da atual gestão com o propósito de fazer um balanço total da gestão pedetista.

 

Recado

Do deputado Sinésio Campos (PT), sobre o que espera do próximo presidente da ALE-AM. “Quero um presidente que seja do parlamento e para o parlamento!”

 

Nem aí

Deputados que já aderiram à campanha do deputado Josué Neto (PSD) à presidência da ALE-AM fazem circular que Amazonino Mendes (PDT) está chamando parlamentares para pedir voto para Belarmino Lins (PP). Sinésio Campos, um dos citados de que teria se encontrado com o governador com esse propósito, respondeu: “Ele não está nem aí para isso. Está tratando de outras coisas”.

 

100% PSB

A despeito de rumores que circularam na ALE-AM de que o deputado David Almeida (PSB) estaria dando sinais de que poderá sair do partido, o presidente estadual da legenda, vereador Marcelo Serafim, respondeu: “Ele é 100% PSB”.

Sobre o fato de que teria pedido voto para Belarmino Lins (PP), mesmo o PSB tendo candidato, Serafim Corrêa, Marcelo replicou: “Ele não é eleitor, mas é torcedor nosso”.