Cinco dias após o massacre que deixou dez mortos em Suzano (SP) e há três dias do ataque que matou 50 pessoas na Nova Zelândia, o deputado federal Bosco Saraiva (SD) usou argumentos ideológicos para defender o armamento da população contra o crime.

“A regra de desarmar a população é uma regra comunista. Não é uma regra de um país liberal. Não é uma regra de um país capitalista. Quem desama a população são os governos comunistas, que desamam a população, porque a população, na possibilidade de causar uma revolta, estará desarmada e, por isso, não se revolta”.

Ele disse isso em entrevista nesta segunda-feira, ao programa Manhã de Notícias (FM 89,7).

 

Foto: Reprodução/TV Tiradentes