O líder do governo na Assembleia Legislativa (ALE-AM), deputado Dermilson Chagas (PEN), tem comentado com interlocutores, em tom de preocupação, sobre ligações que teria passado a receber após a deflagração da operação Traíra, do Ministério Público do Amazonas (MP-AM), em dezembro do ano passado, que investiga ilícitos na Fepesca.

Dermilson afirmou que a forma de abordagem nas ligações, ameaçadora, é parecida com as que recebia quando era superintendente Regional do Trabalho (SRT) no Amazonas e entrou em confronto com o ex-deputado e presidente da Fepesca, Walzenir Falcão.

Como resultado da operação Traíra, Walzenir foi denunciado à Justiça nesta quarta, dia 7, como o cabeça do esquema que desviou recursos públicos de R$ 5 milhões em convênios com o Governo do Estado.

Em dezembro, quando a Traíra foi realizada, o deputado afirmou na ALE que já havia denunciado o desvio de dinheiro público na Fepesca anteriormente. “Falei várias vezes que o dinheiro que era para os pescadores estava sendo utilizado para outros fins. Mostrei a situação. Nenhum curso foi feito”.

Dermilson afirmou à época que também denunciara o desvio de outros R$ 13 milhões pela Fepesca.

 

Leia mais

Ex-deputado Walzenir montou rede de corrupção na pesca, diz MP-AM

Foto: Divulgação/ALE-AM