A guerra entre a Família do Norte (FDN) e o Primeiro Comando da Capital (PCC) no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), no domingo, dia 1º, em Manaus, é manchete no site de O Globo. Chamado de massacre pelo secretário estadual de segurança pública, Sérgio Fontes, a rebelião deixou pelo menos 60 mortos.

Um caminhão frigorífico foi alugado pelo governo do Amazonas para a retirada dos corpos. De acordo com Fontes, esse é o maior número de mortos em uma rebelião em toda a região Norte.