O jornal Folha de S.Paulo, que reiterada vezes atacou de forma transversa a política fiscal que protege a Zona Franca de Manaus e estimula o desenvolvimento econômico e social dessa parte abandonada do país, noticia com linguagem direta nesta terça-feira, dia 11, plano do governo Bolsonaro para pôr fim ao modelo.

A ZFM, criada em 1967, segundo o jornal, seria substituída pelo “Plano Dubai”. Leia abaixo um trecho da notícia:

“Apelidado informalmente pelo secretário da Sepec, Carlos da Costa, de “plano Dubai”, a nova plataforma econômica para a Amazônia é uma referência ao emirado que, no passado, previu o fim de suas reservas de petróleo e gás.

Diante da escassez que viria, o emirado decidiu investir na criação de um polo turístico e financeiro capaz de fazer girar a economia. Hoje, o petróleo só representa 6% do PIB do emirado. O setor de construção e comércio já concentram quase 40% da geração de riqueza de Dubai.

A notícia foi postada ontem à tarde na versão eletrônica do jornal e abre com um parágrafo no qual indexa o link de uma notícia que publicou no fim de abril acerca da vitória da ZFM no Supremo Tribunal Federal (STF), sobre créditos de IPI fora do Amazonas.

Essa notícia dizia em seu título, numa tentativa de jogar o Brasil contra Manaus:

“Novo benefício na Zona Franca deixará país R$ 16 bi mais pobre”

“A Secretaria de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec) prepara um novo projeto de desenvolvimento econômico para a região amazônica com o intuito de que, futuramente, a União possa pôr fim aos incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus“, escreve o matutino.

Veja como a Folha abordou o assunto em sua versão impressa:

 

Foto: BNC AMAZONAS