O Congresso Nacional vai se articular, em agosto, para desmontar a “caixa preta” das razões dos reajustes das mensalidades dos planos de saúde.

Senadores e órgãos de defesa do consumidor questionaram a falta de transparência e de fiscalização nos recentes aumentos nos planos de saúde. As informações são da Agência Senado.

O assunto foi debatido, nesta quarta-feira (11), na Comissão de Assuntos Sociais (CAS).

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) autorizou o reajuste de até 10% do preço das mensalidades dos planos individuais e familiares e também alterou as regras de coparticipação e franquia, permitindo que as operadoras cobrem do segurado até 40% do valor de cada procedimento realizado.

O representante da ANS justificou a medida, mas disse que a agência está disposta a rever o cálculo usado nos reajustes.

Segundo a presidente da Comissão, senadora Marta Suplicy (MDB–SP/foto), o Congresso deve analisar em agosto um decreto legislativo para suspender a resolução da ANS.

 

Foto: Geraldo Magela/Agência Senado