Após o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmar que foram encontradas irregularidades e inconsistências em contratos de órgãos públicos e ONG (organizações não governamentais), mais um gestor do Fundo Amazônia no BNDES entregou o cargo.

Salles apontou ainda que havia nos setores do programa “fragilidades na governança e implementação”.

Quem caiu agora foi o superintendente da área de gestão pública e socioambiental do BNDES, Gabriel Visconti.

Sua saída veio em seguida à de Daniela Baccas, na sexta, dia 17, que foi afastada diante das suspeitas contra o seu departamento, o de meio ambiente.

Leia mais no site BR18.

 

Leia mais

Pente-fino em contratos de ONG no Fundo Amazônia acha problemas

 

Foto: Reprodução/TV Band