Aguinaldo Rodrigues, da Redação

 

Os vereadores Samuel de Castro (PSL), Ademoque Silva Filho (PSDC), Aldervan Cordovil (PTB) e Ewerton Alves de Medeiros (DEM) tiveram seus mandatos cassados em votação unânime do plenário da Câmara Municipal de Coari na noite desta quarta, dia 15.

Cordovil inclusive esteve preso desde 2017 pela prática de outros ilícitos na cidade e estava afastado do mandato por ordem da Justiça, onde responde a vários processos em atuação como advogado. O “Dr. Aderva”, como é conhecido na cidade, foi eleito em 2016.

O grupo foi investigado em comissão processante instalada em junho de 2018 para investigar denúncia de quebra de decoro parlamentar. Um cidadão, Joabe Rocha, apresentou à câmara várias gravações em que o vereador Ademoque aparece como integrante de um grupo criminoso que pretende tirar o prefeito Adail Filho (PP) do cargo.

Aos que aceitassem integrar a trama o grupo prometia vantagens, como cargos na nova gestão. Eles foram afastados de suas funções na câmara em março de 2018, depois que foram acusados de aliciar servidores da prefeitura para obter informações da administração que pudessem prejudicar o prefeito.

 

Vice da câmara envolvido

Samuel de Castro era o vice-presidente da câmara e almejava assumir o poder com eventual queda de Adail Filho. Quem o denunciou foi servidor da Secretaria de Saúde.

Uma audiência com os participantes desse grupo foi realizada pela câmara no último dia 8 e no dia seguinte os acusados, denunciante e outros começaram a ser chamados para depoimento. Os quatro vereadores se negaram a ser ouvidos.

 

Leia mais

Câmara de Coari afasta seu vice e mais dois membros e abre cassação

 

A trama fracassada

Os áudios mostram que o grupo criminoso tentou envolver autoridades e políticos na tentativa de golpe contra Adail Filho, entre eles o promotor de Justiça da cidade, desembargador eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) e funcionário do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM).

Nas investigações surgiu o nome de Raione Queiroz como elemento importante na fracassada trama. Suposto funcionário do TCE, ele é o linha de frente do grupo nas articulações, conforme as conversas gravadas por Joabe.

“Do jeito que eu ‘tô’ ajudando a derrubar prefeito, vice-prefeito, presidente da câmara e vereadores, eu derrubo vocês também”, disse Raione a Samuel de Castro em uma das conversas.

A comissão processante, sob a presidência do vereador Cristian Rodrigues (PP), apresentou seu parecer final no dia 14, e ontem o plenário votou.

 

Leia mais

Prefeito de Coari faz denúncia no MP-AM contra promotor de Justiça

 

Veja vídeo da cassação

 

 

Foto: Reprodução/vídeo