O presidente da Comissão Especial de Reforma da Previdência, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), disse nesta terça, dia 11, que o relator Samuel Moreira (PSDB-SP) vai ler seu parecer na próxima quinta-feira.

Ao fazer a convocação, Ramos também disse que participaria de uma reunião na tarde de hoje para buscar consenso com líderes da minoria e oposição quanto à tramitação do relatório até que seja votado na comissão.

Com líderes da oposição, Ramos disse que ia argumentar que eventual obstrução no processo de reforma da previdência agora tiraria o foco do caso que envolve o vazamento de conversas do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

“A ideia é evitar que os problemas políticos contaminem a pauta econômica. Obstruções são regimentais, mas minha função é garantir que as discussões nesta fase não se prolonguem indefinidamente e que o relatório seja colocado em votação o quanto antes”, disse ao chegar para participar do Fórum de Governadores.

Já considerando os tradicionais pedidos de vista do processo, previstos regimentalmente, Ramos (na foto, à esq.) disse esperar que as discussões sobre o texto do relator comecem no dia 19, véspera do feriado de Corpus Christi.

“Nós estaremos aqui. Entre os parlamentares e governadores há um consenso para a inclusão dos estados e municípios na reforma e retirada de outros, como BPC e trabalhadores rurais.

 

Leia mais

“Esse governo é um desastre para o AM”, diz Marcelo Ramos

 

O presidente Jair Bolsonaro se reúne com o governador de São Paulo, João Doria, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, na capital paulista.

Governador de São Paulo, João Dória, Bolsonaro e ministro Paulo Guedes
Foto: Agência Brasil

 

Governo confiante na aprovação

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), disse hoje, dia 11, em São Paulo, que está otimista com a aprovação da reforma da previdência pelo Congresso Nacional.

A afirmação foi feita a jornalistas após reunião com o governador de São Paulo, João Dória, na capital paulista. O ministro da Fazenda, Paulo Guedes, participou da reunião.

“Estou otimista pela aprovação da reforma da previdência e com quase nada sendo desidratado”, disse o presidente a jornalistas.

“Após isso aí [a aprovação da reforma], como o ministro [da Fazenda] vem falando, [teremos] um choque de boas notícias. Acredito que, sem traumas, aprovaremos a nova previdência”.

Questionado sobre a inclusão de estados e municípios na reforma, o presidente respondeu que isso ainda está uma “interrogação dentro do parlamento”, mas que “gostaria que todo mundo fosse incluído e fosse uma reforma única”. “Mas, em grande parte, quem vai decidir isso aí é o parlamento brasileiro”.

Para Bolsonaro, a reunião dos governadores hoje em Brasília foi “frutífera, oportuna, bem-vinda para o momento crucial que o Brasil se encontra”. “Hoje estamos comemorando a batalha do Riachuelo e nossa batalha do Riachuelo será a reforma da previdência”.

Fonte: Agência Brasil

 

Foto: Divulgação/Assessoria de comunicação de Marcelo Ramos