O governador Wilson Lima (PSC) afirmou nesta quinta, dia 10, que vai faltar soro fisiológico na rede estadual de saúde em cinco dias. O alerta foi emitido após inspeção que fez à Central de Medicamentos do Amazonas (Cema) hoje.

Acompanhando do vice-governador e secretário de Saúde, Carlos Almeida Filho (PRTB), Wilson viu prateleiras vazias, medicamentos vencidos e armazenados de forma irregular, além de um estoque abaixo do crítico.

É da Cema que saem os medicamentos para abastecer as unidades de saúde do estado na capital e nos demais 61 municípios.

“Não tinha ideia do tamanho da covardia que praticaram contra o povo do Amazonas. O abastecimento de medicamentos decide se alguém vive ou morre”, disse.

Wilson afirmou que constatou desabastecimento de 75% no estoque da Cema. Ou seja, de cada dez medicamentos, pelo menos sete não existem.

A insulina, extremamente necessária para o tratamento de diabéticos, só dura mais 15 dias.

Segundo o governador, na central há R$ 2 milhões em medicamentos estragados.

“Não tem fornecedor para atender a demanda e o estado terá que pagar doze reais, em vez de dois reais e sessenta e sete centavos, pela unidade do soro que vem de Goiânia. Mas, eu não posso colocar a vida das pessoas em risco”, disse Wilson.

 

Foto: BNC Amazonas