As primeiras movimentações do atual presidente da Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), David Almeida (PSB), com foco na eleição do seu sucessor, em fevereiro do ano que vem, fizeram deputados apostar que ele não deverá permanecer no partido de Serafim Corrêa para disputar as eleições de 2020. Para esse pleito, ele já é tratado como prefeiturável e largou na frente nas pesquisas.

 

Cabo eleitoral de Belão

A aposta leva em conta o fato de David ter pedido votos para a candidatura a presidente da ALE-AM do colega Berlamino Lins (PP), apesar de Serafim Corrêa, presidente de honra do PSB-AM, ter manifestado interesse em também disputar o comando do Legislativo.

 

Perfil de Belão

Na quinta-feira passada, dia 1º, David Almeida indicou voto em Belão a um grupo de deputados novatos, sem citar o nome do colega. Mas traçou o perfil, pedindo que eles escolhessem “quem já está muito tempo na casa” e “quem já presidiu o poder”. Com esse perfil, dos candidatos lançados até aqui, Belarmino Lins é o que se enquadra nele.

 

Distanciamento

No segundo turno das eleições deste ano, David Almeida e a cúpula do PSB já emitiram sinais de distanciamento no campo das ideias. Tanto que, no dia 8, de outubro David declarou que não votaria em nenhum dos candidatos que passaram para a final da disputa. No dia seguinte, porém o presidente estadual do PSB-AM, Marcelo Serafim, indicou voto em Wilson Lima (PSC).

Leia mais:

>>> David anuncia que não apoia nem Wilson nem Amazonino

>>> “Quem apoiar o Amazonino será expulso do PSB”

Gratidão

Procurado pela coluna sobre a possibilidade de deixar o PSB, David Almeida respondeu: “Nada disso. Não procede a informação. Sou grato ao partido”.

 

História

O PSB tem recente capítulo de político da nova geração que se filiou à sigla, disputou cargo majoritário e deixou a legenda. Esse foi o caso de Marcelo Ramos, que disputou o governo do Amazonas pelo partido, em 2014, e depois se filiou ao PR.

 

Troca

Ainda falando da movimentação de David pró-Belão, o que estaria por trás dos interesses do atual presidente em poder eleger seu sucessor é acomodar os fieis escudeiros de sua gestão, Sabá Reis (PR) e Platiny Soares (PSB), que não se reelegeram este ano.

 

Muita onda

O ex-presidente da ALE-AM Belarmino Lins pode ainda não ter apoio suficiente que lhe garanta a volta ao comando da Casa em um eventual quarto mandato, mas uma coisa já conseguiu, fazer muita onda em torno da sua candidatura. Ontem, por exemplo, seus aliados faziam circular que ele teria se reunido com o governador e um grupo de deputados, mas parlamentares citados não confirmaram o encontro.

 

Foto: BNC AMAZONAS