Doze acusados de crimes ligados ao apoio financeiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ao grupo J&F, foram denunciados à Justiça, nesta quinta-feira (14), pelo Ministério Público Federal (MPF). Na lista estão lideranças petistas.

A ação pede reparação de R$ 5,5 bilhões aos cofres públicos – valor que inclui R$ 1,86 bilhão de suposto prejuízo apurado, em valor atualizado, e outros R$ 3,74 bilhões como indenização. As informações estão no G1.

A lista de denunciados inclui o empresário Joesley Batista, da JBS, o ex-presidente do BNDES Luciano Coutinho e os ex-ministros Guido Mantega e Antonio Palocci (na foto, Mantega e Palocci).

O G1 busca contato com os denunciados.

O dinheiro do BNDES foi usado pelo grupo J&F para comprar outras empresas do ramo de carnes, como a norte-americana Swift.

A Operação Bullish foi deflagrada em maio de 2017, semanas após o Tribunal de Contas da União (TCU) apontar a irregularidade das operações de crédito.

Naquele momento, o TCU já apontava prejuízo de R$ 70 milhões aos cofres do BNDES.

Segundo o tribunal, o banco comprou ações da J&F como forma de aportar dinheiro na empresa, mas pagou R$ 0,50 a mais por ação, favorecendo a empresa duas vezes.

 

Acusações

O grupo é acusado de formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva, gestão fraudulenta, prevaricação financeira e lavagem de dinheiro.

Segundo a ação, a verba do BNDES foi repassada ao grupo JBS em um “esquema alimentado por propina”, que resultou na internacionalização da empresa.

A denúncia, de 355 páginas, é assinada pelo procurador regional da República Francisco Guilherme Vollstedt e pelo procurador da República Ivan Cláudio Garcia Marx.

 

Confira a lista completa de denunciados (em ordem alfabética):

André Gustavo Salcedo Teixeira Mendes

Caio Marcelo De Medeiros Melo

Eduardo Rath Fingerl

Fábio Sotelino da Rocha

Gonçalo Ivens Ferraz da Cunha e Sá

Guido Mantega

Antonio Palocci Filho

Joesley Mendonça Batista

José Cláudio Rego Aranha

Leonardo Vilardo Mantega

Luciano Galvão Coutinho

Victor Garcia Sandri

Leia mais no G1

 

Foto: Divulgação