A presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), deputada Gleisi Hoffmann (foto), responsabilizou, nesta quarta-feira (13), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) pelo incentivo ao atentado a tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP), onde morreram dez pessoas, entre elas os dois terroristas – um adolescente de 17 anos, e um jovem de 25 – ex-alunos da unidade.

“Tragédias como essa resultam do incentivo à violência e à liberação do uso de armas”, disse Gleisi, em seu perfil no Twitter.

A frase da petista é uma clara alusão à agenda do presidente Jair Bolsonaro. As informações são do site Renova Mídia.

A militância petista não esperou nem duas horas para iniciar a politização do massacre em escola de Suzano, na Grande São Paulo.x

“O massacre aumentou a discussão sobre a lei de armamento proposta pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL)”, diz a matéria publicada pelo blog Catraca Livre menos de duas horas após o massacre.

Enquanto a deputada Gleisi Hoffmann atribuía a tragédia a Bolsonaro, do outro lado do espectro político, o senador Major Olímpio (PSL-SP) afirmou que, se os professores e funcionários da escola estivessem armados, este massacre poderia ter sido evitado.

Em mensagem publicada no Twitter, o juiz Marcelo Bretas criticou a politização da tragédia.

“Usar esse momento trágico como argumento de discurso  político é exemplo claro de oportunismo e desumanidade”.

 

Foto: Reprodução/IstoÉ/Agência Senado/arquivo