O Ministério das Relações Exteriores informou que recebeu o aval do governo dos Estados Unidos (EUA) para a indicação do nome do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para ocupar o cargo de embaixador do Brasil em Washington.

A indicação do deputado ainda precisa de aprovação no Senado.

“O Ministério das Relações Exteriores tem a satisfação de informar que o governo dos Estados Unidos concedeu agrément a Eduardo Bolsonaro como embaixador extraordinário e plenipotenciário do Brasil naquele país. De acordo com a Constituição brasileira, essa designação ainda deverá ser submetida à apreciação do Senado Federal”, diz a nota.

Eduardo se reuniu hoje, dia 9, com o chanceler Ernesto Araújo, no Palácio Itamaraty.

No dia 26 de julho, o ministro confirmou que o Brasil enviou para o governo dos Estados Unidos a consulta para a indicação do deputado como embaixador no país norte-americano.

Na diplomacia, essa consulta é chamada de agrément.

Hoje, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse, em conversa com jornalistas em frente ao Palácio da Alvorada, que ficou feliz com o sinal positivo dos Estados Unidos. “Estou muito feliz e tenho certeza de que esses laços de amizade e comerciais com os Estados Unidos serão potencializados com o Eduardo lá [na embaixada].”

Após reunião com o chanceler, Eduardo Bolsonaro disse, em nota, que recebeu “com grande alegria” a notícia da concessão, pelo governo norte-americano.

Ele lembrou que sua indicação deverá ser aprovada pelo Senado. “Caberá ao Senado Federal dar a palavra final e, se meu nome for aprovado, haverá um intenso e árduo trabalho a ser realizado”, finalizou.

Leia mais:

Frota quer Eduardo Bolsonaro fora da presidência do PSL-SP

 

Fonte: Agência Brasil

 

Foto: Agência Câmara/Alex Ferreira