O governador de São Paulo, João Doria, disse, nesta segunda-feira (10), que deve haver mais “convergência” do que “divergência” sobre a proposta de reforma da Previdência na 5ª Reunião do Fórum de Governadores, prevista para esta terça-feira (11) em Brasília.

“A maioria dos governadores apoia a reforma da Previdência e também a manutenção de estados e municípios na proposta original do ministro [da Economia] Paulo Guedes”, afirmou Doria (foto), após participar da abertura do 8º Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria.

Para Doria, conforme publicação na Agência Brasil, o encontro deve fechar uma posição que talvez não envolva todos os governadores, mas certamente terá ampla maioria. “A busca é pela convergência, pelo entendimento. E está muito próximo de chegarmos a esse patamar com uma maioria expressiva”, afirmou Doria.

Na semana passada, a divulgação antecipada de uma carta pública do fórum desagradou a alguns governadores de estados da Região Nordeste.

O documento ressalta a importância de os estados serem garantidos no texto por causa do déficit nos regimes de aposentadoria e pensão de seus servidores.

Apesar da assinatura de sete dos nove chefes do Executivo da região, eles negam que tenham dado o “de acordo” ao documento.

A reação veio no mesmo dia, por meio de outra carta, assinada por todos os governadores do Nordeste.

Nela, além do ponto comum que estava na carta do Fórum, eles apontaram pontos específicos que querem ver retirados da proposta, como as mudanças no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e nas aposentadorias rurais.

Eles questionaram também a desconstitucionalização da Previdência e o sistema de capitalização, no qual se baseia o regime de aposentadorias proposto.

 

Foto: Rovena Rosa/ABr/arquivo