O desempenho acima das expectativas do candidato Jair Bolsonaro (PSL) ao cargo de presidente da República no primeiro turno das eleições gerais realizadas no último domingo, 7, repercute na B3 (Bovespa) e no mercado da moeda norte-americana nesta segunda-feira, um dia após a eleição que confirmou segundo turno entre o candidato do PSL e Fernando Haddad (PT).

Jair Bolsonaro teve 46% dos votos válidos e em alguns momentos da apuração ficou muito perto de se eleger ainda no primeiro turno. Fernando Haddad teve votos de 29% do eleitorado. A reação do mercado foi impactada pela performance de Bolsonaro que deixou o petista muito atrás.

A B3 operava com taxa positiva de +4,21% e 85.785 pontos perto do meio-dia (horário de Brasília), enquanto contratos em dólar futuro para novembro eram negociados a R$ 3,758, com baixa de -2,24%. O mercado do dólar comercial também estava em baixa de -2,57% e era negociado a R$ 3,758, informou o site Infomoney.

Consultorias como a Eurasia avaliam em 75% as chances de Jair Bolsonaro se eleger no segundo turno. O mercado também vê maior governabilidade com o crescimento da candidatura e expansão do partido de Bolsonaro no Congresso Nacional.

A consultoria XP Research vê a B3 (Bovespa) como atrativa se o candidato do PSL mantiver a performance e se eleger presidente da República.

Leia mais no Infomoney

Foto: Wilson Dias/ABr