A maior quantidade de fuzis apreendida pela Polícia Civil do Rio de Janeiro aconteceu, nesta terça-feira (12), na casa de amigo do policial militar Ronnie Lessa no Méier, na Zona Norte do Rio.

São 117 armas pertencentes a Lessa, apontado com o responsável por atirar na vereadora Marielle Franco e no motorista Anderson Gomes no dia 14 de março de 2018.

Lessa é apontado pelas investigações da Divisão de Homicídios (DH) e Ministério Público.

As armas, todas novas, estavam desmontadas em caixas em um guarda-roupas – só faltavam os canos.

Segundo o secretário de Polícia Civil, Marcos Vinícius Braga, esta é a maior apreensão de fuzis da história do Rio, superando inclusive a feita no aeroporto Internacional do Rio em 2017 – na ocasião, foram encontradas 60 armas vindas dos EUA dentro de aquecedores de piscinas.

Em 2019, a PM apreendeu, de 1º de janeiro até esta segunda, 100 fuzis.

O dono da casa, Alexandre Mota de Souza, afirmou para os policiais que Ronnie, seu amigo de infância, entregou as caixas, e pediu para guardá-las e não abri-las.

Alexandre acabou preso, entretanto, sob a suspeita de tráfico de armas.

A polícia chegou nele rastreando um barco que seria de Ronnie e estaria em seu nome.

Leia mais no G1

 

Foto: Divulgação/Polícia Civil-RJ