Por Elizabeth Somer*

 

“Quando tomo o café da manhã de forma correta, almoço e janto pouco, balanceando proteínas e carboidratos bons e cortando definitivamente os doces, sinto que tenho uma tonelada de energia, durmo melhor e penso de modo mais claro.

Também notei que, quando abuso no comer “porcarias”, fico muito mais sensível e “chorona”, o que não faz parte de mim. Que bela lição de como os alimentos afetam meu estado emocional!”.

Janet, editora e atriz que mora no sul da Califórnia

 

É claro que os alimentos que você escolhe hoje afetam sua mente e seu humor em longo prazo também.

Sua dieta e como você a complementa terão enorme impactos em problemas como depressão, em se você irá desenvolver problemas mentais ou Alzheimer, ou se irá perder a independência na terceira idade.

Na verdade, quanto melhor você cuidar de si mesmo hoje, será mais provável que não tenha doenças, permanecendo lúcido e independente aos 90 anos e depois.

Como diz um dos pesquisadores, “quanto mais velho no presente mais saudável no passado”.

 

Leia mais

Prefeitura investe R$ 8 milhões em alimentos para merenda escolar

 

“Eu amo apaixonadamente a ciência da nutrição, além de cozinhar e preparar refeições saudáveis, e acredito com todo o meu coração que, se as pessoas apenas alimentassem seus corpos com combustível de alta qualidade, seriam recompensados ​​com a saúde, a energia e a vitalidade, longevidade, pensamento claro, uma figura adequada e um melhor humor”, Elizabeth Somer no site Livros na Rede.

 

*A autora é mestra em nutrição, escritora e das mais famosas nutricionistas dos Estados Unidos

 

Foto: TVE Tocantins/Reprodução EBC