Os aliados do senador e pré-candidato a governador Omar Aziz (PSD) dão como certa a aliança do prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), com o governador Amazonino Mendes (PDT), pré-candidato à reeleição, para as eleições deste ano.

Eles avaliam que os fatos que mostram a aproximação dos dois líderes públicos agora são publicamente robustos.

Entre esses fatos estão os que ocorreram ontem e anteontem, quinta e sexta.

Na quinta-feira, dia 5, foi a revelação feita pelo prefeito de que teve uma longa e boa conversa com o governador e que trataram sobre parceria entre município e estado.

Na sexta-feira, ao apresentar balanço de seus nove meses à frente do governo, Amazonino falou de ação conjunta com a capital.

A aproximação dos dois já era notada pelos aliados de Omar há algum tempo. Primeiramente, pelo distanciamento do tucano do senador e pelo fato de Arthur ter recolhido a artilharia pesada que vinha disparando contra o governador até março.

Mas, a principal mostra desse distanciamento, para os aliados do parlamentar, foi durante o evento do PSD Mulher, no dia 23 de junho, quando Omar se anunciou pela primeira vez como pré-candidato a governador.

No ato, não estava nenhum dirigente tucano, nem aliados de Arthur rondavam pelo local.

Nesta quinta, Omar ainda fez gestos para Arthur, no lançamento de sua pré-candidatura, na sede do PSD, falando que respeitará a decisão do tucano sobre o pleito que vem e prestando homenagem à memória de Arthur Virgílio Filho, pai de Arthur.

 

Análise

Os aliados do senador acham, porém, que a aliança entre Arthur e Amazonino pode ter sido um equívoco e que eles podem ter colocado no mesmo palanque desgastes de mandatos que poderão se potencializar na campanha.

Esse entendimento coincide com o pensamento do pré-candidato a governador e presidente da Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), David Almeida (PSB), que já antecipou a interlocutores que, para ele, ficará melhor mirar nos dois, juntos.

 

Foto: BNC Amazonas (27/06/2017)