O Ministério Público Federal (MPF), por meio da Procuradoria Regional Eleitoral, informou ontem, dia 6, que o governador Amazonino Mendes (PDT), pré-candidato à reeleição, também é alvo da ação movida pelo órgão contra a distribuição de implementos agrícolas.

Os implementos começariam a ser entregues depois que o governador os apresentou em evento do programa Terra Produtiva, no estacionamento do Centro de Convenções Vasco Vasques, na quarta-feira, dia 4, em Manaus.

 

Leia mais

Amazonino encomenda rabetas para doar em praça pública

 

A entrega, porém, foi interrompida nesta sexta-feira, dia 6, por uma decisão do vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), desembargador Aristóteles Thury, em ação cautelar movida pelo Ministério Público Eleitoral (MPE).

Após a divulgação da notícia, o governo emitiu nota, mas pesou a carga da notificação do processo apenas ao secretário de Produção Rural, José Aparecido. Leia a nota.

Mas, logo em seguida, o MPF publicou em seu site notícia que confirma que Amazonino também foi notificado e que ele e Aparecido terão dez dias para explicar a distribuição dos implementos.

A distribuição está sob suspeita de ter violado as regras da legislação eleitoral no que diz respeito às condutas vedadas aos possíveis candidatos ao pleito 2018.

Amazonino, possível candidato à reeleição, no entanto, contesta a violação das regras.

Ele disse isso no dia que expôs o material na frente do Vasco Vasques.

Na ocasião, ele comentou, em discurso, que o programa não havia sido criado de última hora e que tratava-se da execução de um projeto do governo José Melo criado em 2015 e com dotação orçamentária garantida anteriormente.

 

Foto: Reprodução/Vídeo/Facebook/Amazonino Mendes