A confirmação da ida do deputado federal Gedeão Amorim (MDB) para a Seduc, nesta quarta-feira, dia 10, foi analisada por aliados de Wilson Lima (PSC) como um reforço a seu discurso contra o adversário, Amazonino Mendes (PDT).

Para eles, a nomeação de Gedeão ressalta “velhas práticas” dos “velhos caciques” para não perder o poder.

 

Articulação antecipada

Nos bastidores, a ida de Gedeão para a Seduc era dada como certa, mas somente em 2019. A articulação, que teria sido costurada por Braga, previa que, eleito ou não, o ex-titular do cargo voltaria a comandar o setor de educação do Estado, em caso de reeleição do governador.

 

Reforço de campanha

Já, pelo lado da coligação pró-Amazonino, a nomeação de Gedeão foi considerada um reforço na campanha do governador no interior e principalmente entre os professores, entre os quais ele ainda exerce influência.

 

Foto: BNC AMAZONAS