No início da tarde de hoje, dia 1º, o agente penitenciário Alexandro Galvão, de 37 anos, foi assassinado no Compaj com um golpe de arma branca artesanal (feita de barra de ferro) no pescoço por um preso.

O crime, filmado por câmeras internas do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), foi executado durante o horário da visita deste sábado.

Dele participaram pelo menos 12 presidiários, conforme identificado pela Secretaria-Executiva de Administração Penitenciária (Seap), órgão integrante do sistema de segurança pública.

Galvão era contratado da empresa Umanizzare, que administra os presídios estaduais em Manaus.

Por conta do crime, a direção da Seap suspendeu a entrada de visitantes ao Compaj neste domingo.

 

Leia mais

Amazonino se nega a indenizar pelos mortos no massacre do Compaj

 

Confira a nota oficial

NOTA SEAP – Compaj

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informa que, por volta das 12h20, deste sábado (1º/11), o agente penitenciário Alexandro Rodrigues Galvão, 37 anos, foi ferido com um golpe no pescoço proveniente de um estoque (barra de ferro pontiaguda).

O agente ainda chegou a ser encaminhado ao Hospital da Zona Norte, mas não resistiu aos ferimentos. O agente pertencia ao quadro funcional da empresa Umanizzare e entrou para o Sistema Penitenciário há três anos.

O incidente ocorreu durante o horário de visita aos internos do pavilhão 3 do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj). Conforme apurado pelas imagens do circuito integrado, Alexandro foi rendido por um interno antes de fechar o portão de acesso à área de convivência e, em seguida, recebeu as estocadas.

O crime teria sido praticado em retaliação aos procedimentos de revistas dos visitantes, uma vez que, nas últimas semanas, diversos materiais ilícitos foram apreendidos no Compaj.

A Seap informa que 12 internos suspeitos de participação no crime foram encaminhados ao 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP) para que os fatos sejam apurados. Por medida de segurança, a Seap reforçou a monitoria dentro do presídio e também suspendeu a visitação aos presos de amanhã (domingo, 2/12).

 

Leia mais

Segurança de presídios em alerta com suposto plano de rebeliões

 

Foto: Divulgação/Secom (arquivo)