O desembargador João Abdala Simões, presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), lamentou a sujeira que alguns candidatos fizeram nas ruas da cidade espalhando santinhos nas proximidades das seções de votação. Simões afirmou que as providências estão sendo tomadas para punir, com o rigor da lei, os responsáveis pela irregularidade.

O presidente do TRE-AM disse, em entrevista na tarde deste domingo, que não há justificativa para esse procedimento com tantos meios disponibilizados para que candidatos aos cargos eletivos façam sua propaganda eleitoral, como rádio, TV e internet. “Impactou negativamente, nesse lindo dia da democracia, toda essa sujeira que jogaram nas ruas da cidade”, afirmou o desembargador, ao garantir que os infratores serão punidos e irão responder pelos atos irregulares.

Leia mais:

Santinhos emporcalham a cidade e Justiça pode punir candidatos

Magistrados envolvidos com a propaganda eleitoral, assim como órgãos da Prefeitura de Manaus ligados ao serviço de limpeza e à área de meio ambiente devem entregar, na próxima quarta-feira, dia 10, ao pleno do TRE-AM, às 11h, relatório listando infrações e crimes passíveis de serem punidos, além dos autos de infração lavrados contra os candidatos nas três áreas já citadas.

O derrame de santinhos nas proximidades das seções eleitorais pode ser enquadrado como crime de boca-de-urna e propaganda irregular, com multas que variam de R$ 2 mil a R$ 8 mil.

Entre os candidatos que infringiram a legislação, seja eleitoral, ambiental ou o Código de Posturas do Município, foram citados durante a entrevista: Platiny Soares, Henrique Oliveira, Wanderley Dallas e Sidney Leite, entre outros.

Foto: Arquivo BNC